Arapiraca: Hospital Regional realiza transferência de bebê cardiopata para hospital em Pernambuco

Após um grande esforço da equipe da UTI Neonatal do Hospital Regional Nossa Senhora do Bom Conselho, em Arapiraca, a bebê Maria Eloah Lira Barbosa foi transferida na semana passada para o Hospital Real Português em Recife, onde foi realizada uma cirurgia, já que a mesma foi diagnosticada com cardiopatia congênita.

A criança nasceu em 03 de janeiro, de um parto cesária que não teve intercorrências. Porém, no último dia 15, a bebê voltou ao hospital com um caso de insuficiência grave e precisou ser entubada, passando a respirar com ajuda de um respirador. Após realizações de exames foi descoberto caso de sopro cardíaco.

Diante do quadro, iniciaram-se os esforços e o trabalho de toda equipe da UTI Neonatal para cuidar da bebê e posteriormente transferi-la para o Hospital Português, já que era necessária a realização da cirurgia cardíaca. A locomoção ocorreu através do helicóptero do SAMU no dia 28 e contou com a participação dos médicos Luzivania Santos e Emmanuel Fonseca.

A transferência ocorreu sem intercorrências e foi comemorada por profissionais e diretores do Hospital Regional de Arapiraca, que se empenharam para que o transporte da criança fosse realizado com a máxima segurança e estabilidade. Para o médico Cleildo Torres, coordenador da UTINeo, a dedicação dos profissionais de saúde foi essencial para que a criança pudesse chegar em Pernambuco para a realização do procedimento. Toda a articulação para a remoção da pequena arapiraquense contou com o trabalho da assistente social Luciana Vital, que segundo Cleildo, teve um desempenho primordial.

“Nossa equipe fez um grande trabalho. Desde a internação, passando pelo diagnóstico e até a transferência que foi um sucesso. Infelizmente a doença é gravíssima e se não fosse operado com urgência poderia piorar o quadro. Foi um comprometimento incrível e com fé em Deus logo a bebê irá se recuperar”, colocou.

O diretor médico Ulisses Pereira também comentou sobre o caso. Ele parabenizou os profissionais e enalteceu o trabalho do HR para salvar vidas. “É um caso muito complicado, mas nossa equipe conseguiu manter a criança viva e realizar todos os procedimentos necessários para que ela fosse removida para uma unidade especializada na doença. Com certeza nossa UTINeo mostrou o porque é excelência em cuidado”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *