ARAPIRACA – Morador faz ligação clandestina para irrigar 30 tarefas de mandioca

Enquanto João Paulo tem um reservatório com cerca de 100 mil litros de água, população do povoado Bananeira reclama da falta de água

Lais Pita – Diário de Arapiraca

 A culpa da falta de água no Povoado Bananeira, na zona rural de Arapiraca, não é culpa da Casal, mas de um morador identificado como João Paulo. 

Ele mora no sítio Piauí de Baixo, que fica no povoado, e no sítio Piauí ele tem uma propriedade onde plantou aproximadamente 30 tarefas de mandioca. 

Para irrigar a plantação, João Paulo fez uma ligação clandestina diretamente na rede de distribuição de água potável, limpa e tratada, própria para o consumo humano. 

Na rua onde fica a propriedade do ladrão nem água tinha, pelo menos até novembro do ano passado, quando foi construída uma rede de 300m de cano de 60mm.

Os moradores solicitaram a ligação e ainda estão aguardando a Casal, enquanto que João Paulo se adiantou e fez sua própria ligação com canos de 60mm, quando na casa dos clientes da Casal o cano é de 25mm.

Além disso, a ligação clandestina para irrigação deixou todo o Povoado Bananeira sem água.

De acordo com a gerente regional do Agreste, Aparecida Torres, a população viu João Paulo fazer a ligação clandestina na madrugada, por volta das 2h.

Não bastasse a irrigação por gotejamento, com vários registros de controle, o proprietário tem um reservatório de, no mínimo, 2m de profundidade, armazenando cerca de 100 mil litros. Fora a caçimba.

Essa mandioca, ou macaxeira para quem preferir, está custando caro para trabalhadores honestos que moram no Povoado Bananeira. 

A ligação clandestina foi desmanchada pelos técnicos da Casal e tomará todas as providências cabíveis com relação ao proprietário. A Casal vai registrar um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e João Paulo vai responder criminalmente. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *